quinta-feira, 23 de julho de 2009

Estudantes do país perdem representação: UNE age como braço do Governo Federal!

É inegável que o movimento estudantil no nosso país é dominado pela esquerda. E isso não é de hoje, é algo histórico. No entanto, a União Nacional dos Estudantes vem confundindo ideologia com alinhamento partidário. Nos últimos anos, a entidade vem abrandando seu discurso, passou a defender os interesses do Governo Lula em detrimento dos interesses reais dos estudantes brasileiros. Sua cúpula e seu novo presidente, Augusto Chagas, de 27 anos, são ligados ao PC do B, partido de base aliada do Governo Federal. Chagas foi eleito com 72% dos votos no 51º Congresso da UNE, realizado em Brasília entre os dias 15 e 19 deste mês. O evento teve patrocínio da Petrobras, que destinou R$ 100 mil para sua realização. Durante o Congresso, foi feita uma manifestação contra a CPI da...Petrobras! Segundo a então presidente da UNE, Lucia Stumpf, a manifestação foi "em desefa da Petrobras que queremos construir". Mas peraí, a Petrobras que queremos construir (pelo menos a que eu quero) não seria uma sem corrupção, sem desvio de verbas, sem politicagem, sem jogo de interesses, e que só dê orgulho para o Brasil? Então por que ser contra investigar irrugularidades?! Logo a UNE?

O presidente eleito não fez por menos. Ao assumir, Augusto Chagas declarou que "é mais do que legítimo que o Governo financie o movimento estudantil". Realmente, mas para isso o movimento tem que se fazer de cego e agir de acordo com o que o Governo quer? Se for assim, seria melhor realizar o Congresso no fundo do quintal, mas com um mínimo de integridade e moralidade. Quanto ao silêncio da entidade em relação à crise no Senado e as denúncias contra José Sarney, Chagas afirma que "a mera saída de Sarney não resolve nada" e que "os movimentos sociais não tem função de fazer oposição a governos". Francamente, essa é difícil de engolir. O presidente da União Nacional dos Estudantes, daquele movimento que lutou contra a ditadura de Vargas no Estado Novo; da UNE que foi um brado retumbante durante a Ditadura Militar (de onde surgiram vários líderes estudantis que até hoje estão aí, como políticos influentes), lutou à favor da liberdade, contra a tortura, pela anistia; da UNE que pediu democracia na campanha das Diretas Já; da UNE que teve papel crucial pelo impeachment levantando a bandeira do Fora Collor; é o presidente dessa UNE que hoje diz que "não tem função de fazer oposição a governos", se cala diante de uma crise na política, e torna a entidade chapa-branca, patrocinada e alinhada com o Governo vigente. É, no mínimo, vergonhoso e triste.

Quais foram as últimas grandes conquistas da UNE? Será que a educação nesse Governo é tão boa que a entidade que representa os estudantes não precise reivindicar nada? Será que eles não sabem que o Governo Lula já cortou mais de R$ 1,2 bilhão do orçamento da Educação? Também não percebem que o atual Governo prefere pagar as universidades privadas para ensinar os brasileiros através do PROUNI do que investir de verdade e melhorar a educação superior pública? Será que um homem de quase 30 anos realmente representa os estudantes?

Não, a UNE não representa os estudantes brasileiros e não luta pelos interesses deles. Não mais. A UNE perdeu a expressividade, a irreverência, a acidez dos discursos, a importância e a legitimidade. Mas com isso tudo, quem perdeu mesmo foram os estudantes do Brasil.


ps. A cereja do bolo no Congresso da UNE foi a participação do Presidente Lula. É o unico presidente a ter participado de um congresso da entidade. Nunca antes na história desse país a UNE e o Governo estiveram tão alinhados!

Nenhum comentário: