terça-feira, 16 de junho de 2009

Programa "Minha Casa, Minha Vida" fracassa antes de começar!

O programa "Minha Casa, Minha Vida", do Governo Federal, tem como objetivo diminuir o déficit habitacional no Brasil, construindo 1 milhão de moradias para famílias com renda de até 10 salários mínimos. O investimento previsto é de R$ 34 Bilhões, e conta com a parceria dos estados, municípios e da iniciativa privada.

Do total de moradias, 200 mil são para população que recebe entre seis e dez salários mínimos, 100 mil para quem recebe entre cinco e seis salários mínimos, outras 100 mil para quem tem renda entre quatro e cinco salários mínimos, e 200 mil para quem recebe entre três e quatro salários mínimos. Mas a maior parte delas, 400 mil moradias, serão destinadas para quem tem renda de até três salários mínimos, ou seja, a população de menor renda dentro do programa, que pagaria prestações de no mínimo R$ 50,00.

É exatamente nessa maior parcela de moradias, para a população mais carente, onde mora o problema: Essa semana, a Caixa Econômica Federal, que deve financiar grande parte da compra das moradias, recebeu a informação que a iniciativa privada não tem nenhum interesse em construir para quem ganha até 3 salários mínimos! Mais que isso, acha o projeto inviável!

Como que, só agora, com o projeto já lançado e com famílias se inscrevendo, chegaram a essa conclusão? Seria falta de planejamento do programa por parte do Governo? Falta de comunicação com o setor privado? Expectativas exacerbadas?

Pelo visto, sonho da casa própria vai continuar distante da maior parte dos brasileiros.

Nenhum comentário: